26 de ago de 2010

VESTÍGIOS DE TEATRO EM FORMOSA/GO


VIA-SACRA: Teatro Religioso

Vanderli Cassia Spredemann[1]

RESUMO
O presente artigo tem por finalidade realizar uma pesquisa sobre os vestígios de grupos teatrais em Formosa/GO. Tem por objeto de estudo escolhido a Via-Sacra da Paróquia São Sebastião. Revela em seu contexto os fundamentos religiosos bíblica em virtude da formação social da identidade cultural cidadãos Formosenses.
Palavras-Chaves: Teatro, religião, fundamentos, pesquisa, Via-sacra.

Contextualizando o Local da Pesquisa
O objeto da pesquisa foi a Via-Sacra que da Paróquia de São Sebastião com participação das demais Paróquias em Formosa-GO, promovida nas Sexta-feiras Santa em Formosa-GO, hoje ela não é mais representada no morro e isso quebrou um pouco da tradição religiosa que havia, era uma motivação para a peregrinação e fortalecimento da fé, pretende-se resgatar fatos e experiências interessantes desse grupo de atores em sua maioria hoje educadores, advogados, profissionais liberais, mas sobretudo, catequistas que levavam a simples manifestação da fé cristã-católica para a comunidade.
Foi utilizada a pesquisa exploratória com base nos princípios bibliográficos buscando na literatura informações sobre o manifesto cultural e artístico da Via-Sacra. A pesquisa fundamenta-se por meio de  entrevistas e anotações dos relatos dos integrantes e responsáveis pelo desenvolvimento da Via-Sacra para coleta de informações importantes sobre o objeto do estudo.
Formosa está localizada no Planalto Central Brasileiro, na Região Centro-Oeste, no Estado de Goiás. É o maior município da micro-região do Planalto Goiano, também pertencendo ao entorno de Brasília e passando a integrar, há pouco tempo, à recém criada região Metropolitana do Distrito Federal. O município de Formosa está situado a uma altitude de 918 metros, tem como coordenadas geográficas 19º 32’ 08” de latitude Sul e 47º 20’ 08” de longitude de W. Greenwich. Precisamente, fica distante aproximada de 90 km de Brasília, ocupando uma área de 5.827,7 km2.
Pode-se afirma que os primeiros registros históricos de Formosa remontam da terceira década do século XVIII, quando Goiás ainda pertencia à capitania de São Paulo, conforme inscrições encontradas nas grutas da Fazenda Araras, que falam da chegada dos primeiros colonizadores.
Assim, nas proximidades da Lagoa Feia, os boiadeiros e garimpeiros que faziam o trajeto entre a Bahia e Minas Gerais, rumo às usinas dos Guaiazes, escolheram o local de suas paradas para o descanso e ali levantaram as primeiras choupanas, cobertas e cercadas de couro de boi, dando origem ao primeiro nome da localidade: Arraial Dos Couros. Nessa época, para evitar prejuízos na extração do ouro e no comércio de bovinos, foram instalados dois registros para as cobranças de tributos, um na parte setentrional da Lagoa Feia e outro a 90 km do Arraial, local conhecido como Arrependidos. Assim, ficou estabelecida a comunicação do sertão com os canais da Bahia e Minas Gerais, registrando-se ainda a passagem pela região dos bandeirantes Urbano do Coeto e Antônio Bueno de Azevedo.
A salubridade do clima e a oportunidade de bons negócios atraíram garimpeiros e fazendeiros de outras regiões, que passaram a se dedicar à formação de fazendas e ao comércio de couros.
Em 1823, o arraial foi elevado a Julgado e já se firmava como centro comercial. Em 1838 foi elevado à categoria de Freguesia, e posteriormente, em 1843, diante das suas belezas naturais e buscando homenagear a Imperatriz D. Tereza Cristina, foi elevado à categoria de Vila, recebendo o nome de Vila Formosa da Imperatriz. Em 1877 passou à categoria de cidade, com o nome de Formosa da Imperatriz e, finalmente, consolidou-se com o nome de FORMOSA. O dia 1º de agosto de 1843 ficou sendo a data oficial do município.

Vestígios de Teatro em Formosa/GO
A Paróquia São Sebastião é uma das Igrejas que tem por fundamentos reliogosos o Católicismo, e é uma das mais antigas da cidade. Os princípios da Comunidade Formosense considera que a experiência humana e todas as suas manifestações se constituem em fator cultural, mas, por coerência e respeito às finalidades que são meios classificatórios do turismo, a expressão turismo cultural possui conotação restritiva e abrangente exclusivamente as atividades que se efetuam através de deslocamentos para a satisfação de objetivos de encontro com emoções artísticas, científicas, de formação e de informação nos diversos ramos existentes, em decorrência das próprias riquezas da inteligência e da criatividade humanas.
Assim, o homem é um ser compelido a aprender sempre mais a respeito de um número sempre maior de idéias e fatos, tanto por sua necessidade inata de evoluir como pelas inúmeras exigências de respostas sociais às expectativas do grupo social a que pertence.
Nesse sentido, a Via-Sacra da Paróquia São Sebastião tem por finalidade trabalhar a fé e retratar os ensinamentos religiosos por meio da apresentação teatral da passagem bíblica que retrata a Paixão de Cristo.
De acordo com as informações coletadas, a Via-Sacra começava com uma caminhada penitencial que tinha como ponto de partida a Paróquia São José localizada na Praça do Pau Ferro em Formosa, e  ia até a chácara São Pedro, localiza na região do Município em uma localidade rural, mais afastada dos bairros.
A caminhada era conduzida pelo Pe. Jarbas Gomes Dourado que promovia os atos que descrevia a Paixão de Cristo. Na Chácara São Pedro o grupo JA ( Juventude e Amor) com participação de outros grupos e atores amadores de outras Paróquias preparavam o cenário, a cenografia, maquiagem e incorporavam suas personagens para chegada do público que percorria o caminho em peregrinação.
Os fundamentos religiosos da apresentação teatral transfigura passagens bíblicas como forma de cultivar a fé e desenvolver a manifestação da fé cristã-católica para a comunidade.
O teatro é uma arte em que um ator ou conjunto de atores, interpreta uma história ou atividades para o público em um determinado lugar. Com o auxílio de dramaturgos ou de situações improvisadas, de diretores e técnicos, o espetáculo tem como objetivo apresentar uma situação e despertar sentimentos no público. Segundo a Enciclopédia Britannica, a palavra teatro deriva do grego theaomai (θεάομαι) - olhar com atenção, perceber, contemplar (1990, vol. 28:515). Theaomai não significa ver no sentido comum, mas sim ter uma experiência intensa, envolvente, meditativa, inquiridora, a fim de descobrir o significado mais profundo[2].

De certa forma, a Via-Sacra tinha por finalidade educar por meio de fundamentos religiosos os fieis pela passagem da Paixão de Cristo transfiguradas em sentimentos e emoção dos fatos discritos na Bíblia.
Para SILVA (2005, p.93) :
O teatro deve se preocupar com os desejos mais estranhos e reprimidos do homem, suas necessidades essenciais, seus mitos, sua inegável angústia, sua realidade e desejos mais secretos, tudo que normalmente é ocultado pela crosta social e pelo pensamento discursivo. A função da arte teatral não é só ensinar a existência, mas dar testemunho dela por meio de sua estrutura ou lógica interna. Ela é uma forma de conhecimento envolve as emoções.

De acordo com SILVA (2005, p. 93):
o homem é um ser compelido a aprender sempre mais a respeito de um número sempre maior de idéias e fatos, tanto por sua necessidade inata de evoluir como pelas inúmeras exigências de respostas sociais às expectativas do grupo social a que pertence.

Dessa forma, verifica-se que  as apresentações teatrais realizadas pelo grupo da Paróquia São Sebastião tornou-se foco de atração religiosa e turística por alguns anos, hoje não mais sendo realizada no local que se deu início e com menos foco do que antes e em condições similares realiza-se na própria igreja.
No último ano da apresentação o grupo JA juntamente com o grupo religioso Rosa de Saron prepararam um espetáculo com uso de som e efeitos especiais, ficando mais atrativo e interessante. Foi realizado no final da tarde o que permitiu o uso de iluminação também.
O chama a atenção no espetáculo é o figurino de época e o cenário natural. Tratando-se de um enredo bíblico, os atores, apesar de serem armadores, transpõem-se na linha do tempo e realmente transmitem de forma incrível a passagem da Paixão de Cristo.
Portanto, a pesquisa realizada permite refletir sobre os vestígios da arte teatral no Município de Formosa/GO, apesar de serem promovidos por atores armadores, apresentam características fortes do teatro brasileiro, em sua criatividade e cores.
O presente artigo teve por finalidade discorrer sobre a história cultural dos vestígios teatrais no Município de Formosa/GO, promovido através da Via-Sacra da Paróquia São Sebastião e o Espetáculo Paixão de Cristo.
Considerando-se que o município de Formosa apresenta uma cultura muito rica, que manifesta hábitos e atitudes passados ao longo de gerações, torna-se de fundamental importância que as políticas públicas de desenvolvimento econômico privilegiem a promoção e aperfeiçoamento de eventos culturais como atrativos turísticos, beneficiando o crescimento sustentável da sociedade local. Espera-se, portanto, que o teatro seja desenvolvido como alternativa cultural e econômica para a melhoria da qualidade de vida da população formosense, promovendo ao mesmo tempo a conservação do patrimônio cultural e artístico local.

REFERÊCIAS
SILVA, P.M. da. O espetáculo teatral e a educação: afinidades e conflitos. Dissertação de Pós-Graduação apresentada a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2005. Disponivel em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/5882/000521566.pdf?sequence=1acessado26/07/2010-14hr.



[1] Graduanda Licenciatura em Teatro pela UNB, Graduanda  Licenciatura em Pedagogia pela FACINTER. Educadora na rede Municipal de Formosa/GO de 2007.

Nenhum comentário: