26 de ago de 2010

O TEATRO EXPERIMENTAL DO NEGRO: tragetória e reflexões

NASCIMENTO, A. Teatro Experimental do Negro: tragetória e reflexões. Estudos Avançados, 2004.

Resenhado por: Vanderli Cassia Spredemann

O texto reflete que o intuito do aparececimento do Os Comediantes e de Nelson rodrigues nada mais é do que a necessidade de refletir sobre os valores sociais da condição do negro na imposição do branco no contexto histórico da colonização.
Descreve que em 1944 no Rio de Janeiro o Teatro Experimental do Negro tem por fundamentos colocar em discussão a rejeição do negro como personagem e intérprete, e de sua vida própria, diante da perspectiva sociocultural e religioso dentro da nossa literatura dramática.
Coloca que o contexto propunha resgatar e renovar os valores da pessoa humana e da cultura negro-africana, na totalidade da discussão. Refletindo assim, sobre a condição dos degradados e negados por uma sociedade dominante da colonização, que marcaram raça negra como se fossem inferiores aos dominadores brancos, desconsiderando toda sua capacidade humana e intelectual.
Dessa forma, revela que o TEN tinha como proposta promover a valorização social do negro em nosso País, por meio da Cultura em suas perspectivas artísticas e pela educação.
Apresenta que em seu enredo a menção pública do vocábulo “negro” provocava sussurros de indignação. O que permite verificar sobre a atitude de esconder a verdadeira face do racismo e preconceitos, que vão além da descriminação contra o negro.
Dessa forma, continua que valorizar e divulgar em termos de cultura afro-brasileira, batizado de “reminiscências”, eram o mero folclore e os rituais do candomblé, servidos como alimento exótico pela indústria turística (no mesmo sentido podemos inscrever hoje a exploração do samba, criação afro-brasileira, pela classe dominante branca, levada nos últimos anos ao exagero do espetáculo carnavalesco luxuoso e, pela carestia, cada vez mais longe do alcance do povo que o criou).
O texto resume que na sua “Declaração Final” o anseio e as aspirações coletivas do grupo negro, a convenção encaminhou à Constituinte de 1946 (através do Senador Hamilton Nogueira) sua proposta de inserir a discriminação racial como crime de lesa-pátria, com uma série de medidas práticas em prol de sua eliminação”. O autor declara de certa forma que somos humanos! E convida dessa forma, a uma reflexão do TEN como objeto de transformação social.

Nenhum comentário: