13 de dez de 2009

O USO DA TECNOLOGIA NA ESCOLA E O FAZER TEATRAL

O tema tratado na unidade 4,na Licenciatura em Teatro (Prolicen da UNB), trata-se de produção e difusão de informação artística na Internet Produção e difusão de informação artística na Internet. Considerando que a internet hoje é o veiculo de comunicação mais utilizado as pessoas acabam utilizando-a como palco de manifestações artísticas.

Não esquecendo da importância da tecnologia na escola, considerar que com a intensificação do uso das tecnologias na sociedade moderna não é de se estranhar que a informática esteja cada vez mais presente no cenário educativo. A introdução das ferramentas tecnológicas no processo educativo tem lançado alguns questionados e desafios para os profissionais de educação. Até que ponto a introdução das tecnologias na educação beneficia a formação integral do cidadão?

O que é necessário, então, fazer para que o uso da informática dê certo? Na visão do pedagogo Wagner Antônio Júnior, coordenador do Projeto de Apoio Informatizado da Faculdade de Agudos/SP, “a tecnologia deve ser utilizada para apresentar e aprofundar conteúdos curriculares. Usar o computador somente para ensinar programas de informática é desperdício” (MARTINS, 2008, p. 84).

O uso das tecnologias no processo de ensino-aprendizagem não deve se restringir ao objetivo de tão-somente dar aulas de informática ou de levar o aluno a conhecer diferentes recursos tecnológicos. O intuito é melhorar o aprendizado é para isso é preciso escolher adequadamente os conteúdos a serem apresentados ou apresentados na sala e informática, tornando a aula produtiva e objetiva (MARTINS, 2008, p. 85).

Outro aspecto importante é quanto à seleção dos programas a serem utilizados. O uso do computador pode possibilitar tanto o acesso à rede eletrônica de informações – a Internet – como também pode permitir o uso dos programas para editar textos, resolver situações-problemas em planilhas, etc.

REFERÊNCIAS


ARROYO, Miguel G. Reinventar e formar o profissional da educação básica. In: BICUDO, Maria Aparecia V.; JÚNIOR, Celestino Alves da Silva. Formação do educador: dever do Estado, tarefa da universidade. São Paulo, 1996.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB (Lei 9.9394/96). Brasília: 1996.

COELHO, Ildeu M. Formação do educador: dever do Estado, tarefa da universidade. São Paulo; 1996.

SUÁREZ, Daniel. O principio educativa da nova direita; neoliberalismo, ética e escola pública. In: GENTILI, Pablo. Pedagogia da exclusão: crítica ao neoliberalismo em educação. Petrópolis: Vozes, 1996. p. 253-270.

ZEICHNER, Kennet M. A formação reflexiva de professores: idéias e práticas. EDUCA, 1193.

Nenhum comentário: